Paysandu Sport Club 
HOMENOTÍCIAS Memória Bicolor PARABÉNS, PAPÃO!
03 de Fevereiro de 2014

PARABÉNS, PAPÃO!

02 de Fevereiro de 1914 é o início da tua história. Te batizaram sobre a glória e de Paysandu te chamaram para reinar sobre toda a criação do futebol regional.  Nome de guerra, memória de triunfo. De certo alvinegro surgiu tua primeira centelha de vida e de várias mãos o teu alicerce popular, destinado ao amor incondicional de uma torcida que mais tarde se tornaria a maior e mais apaixonada que já se viu por estas redondezas. É dela que tiras as forças quando te falta e com ela te abraças quando és supremo.

Te presentearam com belas cores, as mesmas que nascem sobre a cabeça da tua gente todos os dias. O azul celeste e o branco do céu, que é teu verdadeiro lugar, porque é lá que os maiores estão. Depois,  te deram a melodia do teu hino, guardada na intelectualidade de José Simões e na beleza sinfônica de um piano. Não satisfeito, Mário Bayma te trouxe asas e as colocou no teu pé para que nenhum outro “team” alcance teus vôos.

Mais tarde, certo atacante te emprestaria o nome como prova do seu amor tantas vezes provado em campo, encharcando de suor tuas pesadas listras e morrendo na ânsia de defender a tua tradição. “Clube de Suíço” também te chamas.

Não, não és apenas um time de futebol. Tua história não se resume a quatro linhas, duas traves e um balão de couro. És um clube das massas, o autêntico e consagrado “Clube do Povo” na literalidade do termo. Aceitas todo mundo na pluralidade dos teus ideais, sem diferenças, tal qual fizestes no longínquo ano de 1938 com o meio-campista Mariano, rejeitado em Antônio Baena por ser negro.

Tua galera Fiel é basicamente teu retrato vivo ecoando das arquibancadas. É a força que ensurdece e te torna invencível. Foi ela que transformou em música uma das tuas mais memoráveis vitórias e te trouxe tua simpática e charmosa marchinha, composta na simplicidade e no orgulho de te amar incondicionalmente que virou teu ABCdário, passado de geração em geração.

És o nome consagrado e a alma do futebol papa-chibé. És a raça encarnada e paixão transfigurada. És o “papão” da Amazônia, destinado aos louros da glória e da honra, um lobo faminto que aterroriza seus adversários e empilha títulos. Hoje, completas cem anos. Cem anos escritos com suor e devoção. Houve derrotas no meio do caminho, é verdade, mas sempre soubestes te levantar como um verdadeiro campeão. Sempre seguistes em frente e superastes teus paradigmas tantas vezes inquebráveis.

Mereces essa festa que virou tua cidade de a ponta à cabeça. Mereces a exaltação, as lágrimas, as declarações de amor, as lembranças das tuas façanhas e a vaidade da tua tradição centenária que ultrapassou fronteiras e encantou o mundo. Mereces a arrogância branca do teu torcedor ao carregar tuas estrelas e tua veia vencedora. Como diria a canção: “Batalha em Paysandu, memórias de vitórias. Salve o nome que o esporte consagrou!”. Parabéns, papão! 

Texto: Vincenzo Procópio
Imagem: Divulgação


Anterior Próximo

VEJA OS JOGOS DO PAPÃO











  • Compartilhe
    o site do Papão

  • Siga no Twitter

    @Paysandu
MATERIAL ESPORTIVO

Lobo

PATROCINADORES

Banpará Fisiocenter Multimarcas Drogarias Reinafarma GAV Resorts Alubar Unimed Belém Cerpa
NBet91 Cartão de Todos Zilmar esamaz


PARCEIROS

Trigolino Equatorial Porto Dias Amaral Costa Mirella sky