Paysandu Sport Club 
HOMENOTÍCIAS Institucional Alegre, dedicado, bondoso e leal: Wilson (...)
03 de Junho de 2020

Alegre, dedicado, bondoso e leal: Wilson Fiel era a cara do Paysandu

Familiares, amigos, colegas de trabalho, torcedores, profissionais da imprensa, instituições hospitalares e admiradores. Todos lamentaram profundamente o falecimento de Wilson Fiel, aos 60 anos de idade, que dedicou 25 anos da sua vida a prestar serviços ao Paysandu Sport Club. Seu corpo foi sepultado na manhã desta quarta-feira (3), em um cemitério particular localizado em Marituba, na Grande Belém. Ele partiu na noite anterior. Por causa das regras de isolamento social, apenas dez pessoas puderam acompanhar o enterro.

Profissional exemplar, dedicado e apayxonado pelo que fazia, Wilson Fiel atendeu a centenas de atletas, funcionários e colaboradores do clube, além de ter participado dos maiores momentos da história bicolor. Ele iniciou sua trajetória no Estádio da Curuzu em 1995. Nos primeiros cinco anos de casa, atuou de forma voluntária no Departamento Médico, simplesmente por amor ao Paysandu. Somente em 2000 passou a ser funcionário de carteira assinada.

Em duas décadas e meia de clube, Wilson Fiel participou das conquistas de 16 títulos: Parazão (11), Copa Verde (2), Copa Norte, Campeonato Brasileiro da Série B e Copa dos Campeões. Também trabalhou em alguns jogos da equipe na histórica campanha na Copa Libertadores da América.

No Parazão 2000, Wilson Fiel comemorou seu segundo título como médico do clube

Na comemoração da conquista do título da Copa dos Campeões, o médico emocionou a torcida ao chorar no pódio de premiação. As imagens foram exibidas ao vivo pela Rede Globo, que transmitiu a partida contra o Cruzeiro-MG.

O Conselho Regional de Medicina do Pará se manifestou nas redes sociais

No dia último dia 18 de maio, Wilson Fiel deu entrada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Porto Dias com suspeita de ter sofrido um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Desde então, estava internado no hospital. Ele completaria 61 anos de vida no próximo dia 1º de julho.

Homenagem da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia - Regional Pará

O Paysandu Sport Club, que já declarou estado permanente de luto em função das vítimas de Covid-19, continua com sua bandeira a meio mastro. A partir de agora, a arquibancada central do Estádio da Curuzu passará a ser chamada de Arquibancada Doutor Fiel, conforme o clube já havia anunciado mais cedo.

Arquibancada central da Curuzu agora tem nome: Doutor Fiel

O Paysandu reforça sua solidariedade com familiares e amigos do médico Wilson Fiel, profissional que deixou um grande legado na medicina esportiva da Amazônia e muitas amizades no futebol.

Confira abaixo homenagens a Wilson Fiel:

RICARDO GLUCK PAUL – PRESIDENTE DO PAYSANDU

O Fiel era a cara do Paysandu. Eu tive o privilégio de conviver com ele por muitos anos, principalmente nas viagens do clube, antes mesmo de ser presidente, quando eu chefiei algumas delegações. Tive a honra de viajar com ele. Era uma pessoa muito presente e participativa. Essa perda é irreparável, atinge o coração do clube e da nossa comissão técnica. Posso falar em nome de toda a comissão técnica, de todos os atletas e de todos os nossos funcionários, que é uma dor do tamanho do mundo e que é uma perda irreparável. O Fiel era a cara do Paysandu.

MAURÍCIO ETTINGER – VICE-PRESIDENTE DE GESTÃO DO PAYSANDU

Grande Dr. Wilson Fiel! O Paysandu se orgulha de tê-lo como companheiro e parceiro. Vá com Deus na sua jornada! Um grande homem, um grande amigo e um enorme bicolor! Abraço, Dr. Fiel!

JR FURTADO – FISIOTERAPEUTA DO PAYSANDU

Foi com muita tristeza que recebi essa notícia do falecimento do nosso amigo Fiel. Convivi com ele desde 2000, quando entrei no Paysandu, há 20 anos. Ele já era médico do clube desde 95. Vivendo com ele todos esses anos, a gente só nutriu muita admiração pelo caráter e pela maneira como lidava com as pessoas. Era uma pessoa boníssima, que estendia a mão a quem quer que fosse. Não guardava mágoa, ressentimento, pelo contrário, conseguia experimentar sabores da vida como poucos. Ele deixa um exemplo de atitude, de caráter e acima de tudo ele conseguiu marcar a história do Paysandu, porque ele esteve presente praticamente nos maiores títulos do Paysandu. Contribuiu diretamente para a conquista desses títulos. Ele marca definitivamente a história do clube, assim como as nossas vidas, por termos tido o privilégio de conviver com esse cara, com esse tremendo ser humano. Que Deus o receba, conforte o coração da família, da esposa e dos filhos. E que acima de tudo tenhamos força suficiente para encarar esses momentos que vão vir sem a sua presença. Que Deus te receba, meu irmão, meu amigo. Abraço.

HÉLIO DOS ANJOS – TÉCNICO DO TIME DE FUTEBOL PROFISSIONAL

Falar do doutor Fiel em relação à sua vida como médico, em relação ao médico do Paysandu, é uma coisa assim maravilhosa. Conheci o Fiel em 2002, jovem, iniciando os seus trabalhos praticamente no Paysandu, um abnegado na época e voltei a encontrar com ele agora em 2019. Sempre aquela pessoa solícita, tranquila nas vitórias e muito mais tranquila nas derrotas, mas sempre com coisas positivas. Vai dar saudade de encontrá-lo no clube, no bate-papo no lanche da tarde, ele estava sempre presente no refeitório. O Fiel sempre foi fiel ao seu coração, como um grande bicolor, como um grande médico, como grande um pai de família e como um querido amigo. Que Deus o tenha. Que ele receba todo o carinho e todas as homenagens possíveis se tratando de Paysandu. Fiel, sempre Fiel ao Paysandu! Vai com Deus amigo!

JOAQUIM RAMOS – EX-PRESIDENTE DO PAYSANDU

O ocorrido deixou-me muito abalado, pois fui um dos responsáveis pela ida do Fiel à Curuzu. Sempre dedicado e responsável. Vai com Deus, amigo, colega e companheiro Fiel. Saudades alviazuis.

ALBERTO MAIA – EX-PRESIDENTE DO PAYSANDU

Hoje a Nação Bicolor está de luto. A perda do Wilson Fiel é a perda de um grande craque fora das quatro linhas por toda sua dedicação, por todo seu trabalho, por todo amor e por toda a alegria que ele espalhava dentro das dependências do Paysandu Sport Club. Sua alegria era contagiante. Seu abraço era acolhedor. E todos nós, que tivemos a oportunidade de conhecê-lo, sabíamos do coração, do amor e da bondade que existia dentro dele. Abraçou a medicina como poucos, com dedicação, com alegria e com amor. Obrigado, Fiel, por tudo aquilo que você fez dentro do nosso Paysandu Sport Club. Sua lembrança será eterna dentro deste clube. Que Deus te receba e Nossa Senhora te acolha nos braços dela. Vá com Deus, amigo!

VANDICK LIMA – EX-PRESIDENTE DO PAYSANDU

É um momento de muita tristeza perder um amigo como o Fiel. Amigo de verdade mesmo. Nunca estava de mau humor, sempre disposto a ajudar todo mundo que lhe procurava. Realmente é uma perda que não tem palavras para descrever. Eu trabalhei com ele como jogador, depois como coordenador de futebol, presidente e superintendente. Ele sofria com as derrotas, vibrava muito com as vitórias. Era um torcedor fanático mesmo. É muito difícil falar do Fiel. O Fiel foi um funcionário que você não tinha o que reclamar dele, porque ele estava sempre disposto a cumprir suas obrigações e muita das vezes até passava disso. Um dos seres humanos mais solidários que eu conheci. Eu nunca fiz ligação para ele para pedir determinado favor que ele não atendesse. E isso não era só comigo, era com todo mundo que o procurasse. Eu realmente senti demais essa perda, essa partida dele. É uma peça que a vida nos prega. Tenho certeza que ele está ao lado de Deus, porque foi um cara que só fez o bem aqui na terra. Só fez o bem mesmo. Até no grupo que nós temos dos campeões dos campeões todo mundo tem uma história com o Fiel e sempre uma história de um favor que ele fez. Ou para o atleta, ou para o amigo do atleta. Ele não sabia dizer não a ninguém. É uma perda muito grande mesmo que vai levar tempo para a gente se acostumar. Vai levar tempo para ver a Curuzu, mais precisamente o departamento médico, sem ele. Os jogos do Paysandu, quando um jogador machucava, ele entrava em campo e a gente via presencialmente ou pela TV. Realmente, ele marcou a sua passagem aqui na terra. No Paysandu. E vai deixar muitas saudades. Eterno doutor Fiel. Fiel no nome e fiel em suas atitudes. Que Deus o receba de braços abertos.

ARTHUR TOURINHO – EX-PRESIDENTE DO PAYSANDU

Além de médico dedicadíssimo ao seu trabalho e ao seu clube, jamais se promoveu ou tirou proveito do cargo. Uma das pessoas mais simples que eu conheci no meio futebolístico, que é uma fogueira das vaidades. Trabalhou de graça durante muito tempo no Paysandu. Salvo engano meu, fomos nós dois, eu e o meu amigo Cézar Neves, que começamos a remunerar os médicos do clube. Perdi um grande amigo. Assim é a vida. Vai em paz, meu irmão.

LUIZ OMAR PINHEIRO – EX-PRESIDENTE DO PAYSANDU

A lembrança mais forte minha em relação ao doutor Fiel foi durante o jogo contra o Macaé-RJ, em 2012, quando o Paysandu subiu para Série B. O banco de reservas ficava atrás do gol pelo lado esquerdo e eu estava em um portão do lado direito do campo. E toda vez que ele ia atender um atleta, também passava lá comigo para medir minha pressão.

SÉRGIO SERRA – EX-PRESIDENTE DO PAYSANDU

As recordações do doutor Wilson Fiel são as melhores possíveis. Estivemos juntos muitas vezes no dia a dia do Paysandu e viajamos juntos várias vezes para jogos superimportantes do clube. O Fiel era um cara que quando chegava em uma cidade, antes de iniciar o trabalho dele, ele procurava se informar sobre os melhores locais. Ele sempre gostava de fazer umas comprinhas e também de um restaurante. O doutor Wilson Fiel sempre foi muito bom de boca. E a gente sempre procurava acompanhar. Era um grande incentivador da equipe nos jogos. Sei de uma história de quando eu ainda não era muito próximo do Paysandu, era só um torcedor de arquibancada, que é bem interessante. Foi um jogo na época que o Luiz Omar era presidente. O Paysandu foi jogar contra o Sport-PE pela Copa do Brasil e o Fiel teria prometido aos jogadores que cada gol valeria R$ 100. E para quem lembra bem, nesse jogo o Paysandu ganhou de 4 a 1. E quando o Paysandu fez o quarto gol, teve um jogador que se contundiu, aí o Fiel entrou em campo e falou para os caras: “Não tem mais dinheiro. Não adianta fazer mais gol que não vai ter mais nada, é só isso mesmo”. Então ele sempre foi um cara muito divertido. E claro que não podemos deixar de falar do seu grande coração, pois sempre quando era procurado por funcionários do clube para resolver situações clínicas ou até mesmo de parente de funcionários, ele nunca se indispôs a fazer. Realmente, ele tinha um grande coração. Será uma grande perda que vai deixar muita saudade a todos nós.

RUI SALES – EX-PRESIDENTE DO PAYSANDU

Wilson Fiel. Como já vi em outras postagens, eu nunca vi ninguém falar mal do Fiel. Dizer que ele estava de mal humor. Nunca vi ele se recusar a atender alguém, independente da categoria de esporte do Paysandu. Foi um médico que apesar de ter entrado no Paysandu após a minha saída, eu aprendi a conviver com ele e fiz algumas viagens com ele como médico no tempo do Vandick e do Luiz Omar. Vá em paz, querido amigo. Você vai fazer uma falta enorme no Paysandu, mas o Paysandu vai lhe receber em festa, porque você merece.

TONY COUCEIRO - EX-PRESIDENTE DO PAYSANDU

Dr. Fiel era um cara sensacional, pessoa de bem, sempre pronto para ajudar os outros, tanto dentro quanto fora do Paysandu. Competente e brincalhão, ótima resenha, tinha muitas histórias e causos para contar, nunca reclamou ou negou fogo em qualquer missão que o clube lhe confiou. Convivi com o Fiel desde 1998, viajei muitas vezes com ele nas delegações para jogos do time profissional, grande companheiro. O clube sentirá muito sua morte, o departamento médico nunca mais será o mesmo pois não terá mais a alegria do Fiel que contagiava a todos.

ANTÔNIO COUCEIRO - GRANDE BENEMÉRITO

Dois de junho de 2020, um dia muito triste para a coletividade alvi-azul, Dr. Wilson Fiel partiu. Era um homem bom, humilde, alegre, competente, caridoso e muito divertido. Eu brincava muito com o teu preparo físico em dia de jogo (sempre dizia que corrias para não chegar). Lembro sempre de nossas viagens com o nosso PAYSANDU, momentos em que sempre tinhas que fazer compras (mercados, shoppings, etc). Nossa viagem mais marcante foi na decisão da Copa dos Campeões em Fortaleza, quando festejamos muito no palanque com nossa medalha no peito pelo título de Campeão dos Campeões. Nestas anos todos de PAYSANDU tivemos uma convivência harmoniosa, amiga e divertida, sempre alegre e com muitas brincadeiras. Fiel vai em paz, temos certeza que serás recebido pelo bom Deus. Meus votos de pesar para tua esposa, filhos, amigos e familiares, que tinham em ti um exemplo que dignificou a medicina e o nosso amado PAYSANDU.

ROGÉRIO FRAIHA - EX-MÉDICO DO PAYSANDU

É muito difícil resumir em poucas palavras os sentimentos que nós temos em relação a perda do Dr. Wilson Fiel. Hoje nós estamos em um dia super triste, a nação bicolor está de luto pela perda irreparável deste amigo, que ao longo de muitos anos se dedicou ao Departamento de Saúde do Paysandu com sua autenticidade e sua característica impar de alto astral, sempre atencioso e prestativo ao clube, que certamente vai nos fazer muita falta. Só cabe a nós pedir muitas bençãos e conforto para sua família, na certeza que ele terá seu merecido descanso em retribuição a tudo que ele nos proporcionou. Descanse em paz meu amigo!

FLÁVIO FREIRE – EX-MÉDICO DO PAYSANDU

As comunidades médica, esportiva e bicolor estão arrasadas. Nosso coração está destruído com essa notícia. Falar do Fiel, para mim, é sinônimo de alegria e solidariedade. A lembrança que vou levar do Fiel eternamente é dele transmitindo alegria, seja lá o momento que fosse. Ele sempre era um cara muito pra cima. Às vezes, mesmo depois de uma derrota ou a perda de um título, quando isso passava, ele conseguia levantar o astral de todo mundo, através de uma brincadeira. E é essa lembrança que a gente vai ter. Era uma pessoa queria por todos, que cativava do presidente do clube até o flanelinha lá da frente do estádio, que vai nos fazer muita falta. A lembrança que eu terei do Fiel sempre será de forma alegre e solidária. O Fiel sempre estava ajudando as pessoas. São duas palavras que sempre me farão lembrar do Fiel: alegria e solidariedade. Que Deus o receba de braços abertos. Tenho certeza que ele está em um bom lugar e vai nos guiar lá de cima.

JOSÉ SILVÉRIO – EX-MÉDICO DO PAYSANDU

Falar do Wilson Fiel é muito fácil. Difícil é falar nesse momento da perda. Fiel é amigo, Fiel é parceiro, Fiel é humilde, Fiel é ingênuo, Fiel é sempre disponível. Eu estou usando o verbo no presente, pois Fiel não morreu, mudou de plano espiritual, até porque ele prega umas brincadeiras na gente de vez em quando e pregou agora mais uma. Foi na hora errada, sem avisar, sem combinar. Fiel é acima de tudo humano, Fiel é companheiro, Fiel é amigo. Para quem não entende a palavra amigo, é só perguntar para quem conviveu e desfrutou de sua amizade. Irmão, onde quer que você esteja, em um plano espiritual elevadíssimo, do ladinho de nosso Senhor Jesus Cristo, um grande abraço e beijo no coração.

JEAN KLAY – MÉDICO DO CLUBE DO REMO

Eu conheço o doutor Fiel desde a época em que eu estava na faculdade, 93, 94. Nos meus estágios na Clínica dos Acidentados e no PSM da 14, eu tive a honra de ter contato com ele. As principais marcas do doutor Fiel, sem dúvida, foram a alegria, a generosidade e o amor incondicional que ele sempre teve tanto pela família, quanto pelo Paysandu. Esse foi um momento muito difícil para todos nós. Eu acompanhei desde o momento em que ele chegou aqui no hospital até o desfecho com o seu falecimento. E o que vai ficar é a saudade, são as boas lembranças dessa pessoa sempre alegre, sempre trazendo felicidade. Por onde passava, ele sempre deixava um rastro de felicidade. Essa é a lembrança que todos temos que ter do doutor Fiel. Que ele possa descansar e que Deus conforte o coração dos seus familiares.

JORGE LUIZ – NARRADOR DA RÁDIO METROPOLITANA

Tem médicos e médicos. Tem médicos que se formam, fazem um juramento e pensam em ganhar muito dinheiro. Apesar do juramento, não se importam com a população, principalmente a mais carente. Então, no Dia do Médico, eu sempre me lembro desses médicos que são parceiros e amigos que nos ajudavam muito, principalmente quando eu fazia um programa matinal. Muitas pessoas apareciam na rádio pedindo ajuda, às vezes até para cirurgia, e não tinham condições e nem conheciam ninguém que pudesse ajudar. Nessas horas, a gente normalmente recorria ao Guataçara, que graças a Deus continua com a gente, e ao Fiel, que sempre recebia essas pessoas, consultava e encaminhava para uma cirurgia se fosse o caso, tanto é que me manifestei na semana passada dentro do nosso programa esportivo lembrando que há um ano eu precisei do Fiel para atender uma pessoa íntima da família e ele estava no posto da Doca. Ele lutou bastante para nos ajudar, mas conseguiu fazer esse encaminhamento, junto com a ajuda do doutor Rodrigo Badaró, e a pessoa conseguiu fazer a cirurgia e hoje está bem de saúde. O Fiel nunca disse não, principalmente quando falávamos que era uma pessoa que necessitava de ajuda, que não tinha condições de pagar uma consulta. Ele recebia com toda a sua humildade onde estivesse trabalhando e procurava resolver o problema. É uma perda muito grande essa partida do doutor Wilson Fiel. Estávamos na torcida, sempre perguntando como ele estava. Ontem, para a nossa surpresa, tomamos conhecimento através de um ouvinte, do falecimento do Wilson Fiel. E aí você já passa uma noite com muita dificuldade para dormir, porque é mais uma perda irreparável do doutor Wilson Fiel. Com certeza, Deus tem um bom lugar guardado para ele.

GUILHERME GUERREIRO – NARRADOR DA RÁDIO CLUBE DO PARÁ

Estou aqui, neste momento de sofrimento e de dor, consternado pelo falecimento do doutor Wilson Fiel, que sempre se mostrou uma pessoa extremamente bondosa, solidária. Uma pessoa de coração aberto, sorriso largo, com um tratamento sempre muito carinhoso com todos. Sem dúvida, é uma perda irreparável. Uma perda que mexe com todos nós. O doutor Wilson Fiel foi um exemplo de profissional, de homem, de uma dedicação impressionante e de uma luz própria que vai seguir iluminando a todos nós. Descanse em paz, doutor Fiel. E obrigado pelos ensinamentos como profissional e como ser humano para todos nós.

CARLOS FERREIRA – COMENTARISTA DA TV LIBERAL

Eu tive pouco contato com o doutor Wilson Fiel, mas esses poucos contatos foram sempre muito bons. Era uma pessoa muito elegante, muito cortês. Ele tinha uma paixão extrema pelo Paysandu. Foram duas décadas de serviços prestados ao Paysandu com competência e devoção. O meu depoimento é embasado principalmente em depoimentos sobre ele e todos muito espontâneos que eu ouvi com o Fiel em vida. Isso que é bacana. Agora que ele se foi, as pessoas estão se manifestando e fazendo justiça, mas eu ouvi muitos depoimentos de admiração e de aprovação à conduta e à competência do Wilson Fiel de pessoas que conviveram com ele, médicos, jogadores, imprensa, e todos sempre falando muito bem. Então eu sempre tive uma admiração por tabela. Era um profissional valoroso que prestou serviços muito importantes e significativos ao Paysandu. Deixo aqui todo o meu respeito nessa homenagem à memória do doutor Wilson Fiel.

EDILSON JR - MÉDICO DO PAYSANDU

 

CLUBE DO REMO

TINHO - EX-JOGADOR DO PAYSANDU

ALBERTINHO - EX-JOGADOR DO PAYSANDU


ROGERINHO GAMELEIRA - EX-JOGADOR DO PAYSANDU

AUGUSTO RECIFE - EX-JOGADOR DO PAYSANDU

ROBGOL - EX-JOGADOR DO PAYSANDU

GINO - EX-JOGADOR DO PAYSANDU

Texto: Jorge Luís Totti
Imagem: Arquivo pessoal














  • Compartilhe
    o site do Papão

  • Siga no Twitter

    @Paysandu
PATROCINADORES

Alubar Unimed Belém Banpará Drogarias Globo Draft Super Zero Mirella - Farinha de Trigo Trigolino Sky